O dia em que não comi kebab


Em qualquer lugar do mundo, o kebab é algo que se pode chamar de comida de rua. Menos em São Paulo.

Popular na Turquia e em outros lugares no Oriente Médio, foi levado para os demais países da Europa e lá é servido em lanchonetes simples, como uma alternativa de lanche rápido e barato, para ser comido com as mãos. Trata-se da combinação da carne de carneiro desfiada com um pão, que pode ser o árabe ou o folha.

Em Berlim ou Istambul, por exemplo, é daqueles itens que o turista não pode deixar de experimentar. Está para a baixa gastronomia local assim como o hot-dog da esquina está para a de Nova York, como o crepe está para a de Paris ou como o pastel de feira está para São Paulo. Todo mundo come, todo mundo paga pouco.

Menos, como eu disse, em São Paulo.

Sábado passado, quarenta minutos antes de assistir no Espaço Unibanco a Shine a Light, o filme do Scorsese sobre os Rolling Stones, decidi conhecer a Kebab Salonu, na própria Rua Augusta. A idéia era fazer o que se faz em qualquer lugar do mundo – menos em São Paulo: comer um prosaico kebab, tomar um chopinho e zarpar para o cinema.

Mas não consegui. Embora houvesse espaço no balcão, eu não seria atendido ali, informou-me o “host”, porque atrapalharia a logística da casa. Só na mesa, se eu quisesse – já pensou se eu chegar na Barraca do Zé, na feira, e pedir garfo, faca e guardanapo de pano para comer o pastel de carne?

Argumentei o que acabei de escrever três parágrafos acima, mas não teve jeito.

O mais engraçado é que a casa estava cheia. Cheia de gente que iria pagar, em média, 20 reais pelo kebab – que na Europa não sai por mais de 2 ou 3 euros.

Kebab Salonu. Rua Augusta, 1416, Consolação, tel. (11) 3283-0890.

Advertisements

8 thoughts on “O dia em que não comi kebab

  1. Se você andasse duas quadras, descendo a rua Augusta encontraria na rua Fernando de Albuquerque, no meio do burburinho de outros 3 bares, a Kebabel que é menor mas tem preços menos salgados. Acho até que o kebabe da Kebabel é mais recheado que o da Salonu.Em Pinheiros tem outro restaurante de kebabes muito bom, Pita Kebabe. O kebabe de carneiro é uma delícia, mas é servido apenas em dois dias da semana. Tem uma salada deliciosa com pêra e folhas verdes também. Os preços também são bons. Fica na rua Francisco Leitão 282, quase esquina com a rua Artur de Azevedo.

    Like

  2. Se tivesse ficado e comido, teria entendido que não se trata de uma casa de kebabs estilo trash food europeu. São kebabs preparados como no Oriente, e que são servidos, inclusive em pratos, de uma forma bem mais sofisticada.Acho legal o kebab trash, mas o Kebab Salonu é muito melhor. Acho que deveria ver com outros olhos. E o Kebabel NÃO é maior do que o do Salonu. O do Salonu vale uma refeição completa.

    Like

  3. Olá!Sou de família turca e, por influência deles, sou um experimentador voraz de kebabs e tenho acompanhado a crescente febre paulistana.Pelas minhas andanças constatei que: 1) não podemos comparar a o kebab “de rua” (como na europa) com os desses lugares. Se não pensarmos numa releitura, não rola. 2) O kebab do Kebab Salonu, embora mais um pouco mais caro, emprega ingredientes de mais qualidade (bem, só o pão feito na hora já é algo hors councours), além de ser mais caprichado e recheado.Sugiro a experiência.Abraços, Sandro Mahmed

    Like

  4. Existe pastel de feira e pastel de barzinho (com o óleo sempre renovado, menos gorduroso) em ambiente para bater um papo com os amigos … Da mesma forma,os kebabs do Salonu são para os que querem um kebab mais caprichado, para ser saboreado em boa companhia, devagarinho (se o frequêrs tiver tempo) e é óbvio que o preço não pode ser o mesmo dos kebabs vendidos em carrinho de rua em Berlim ou em Istambul.

    Like

  5. Olá, MiguelAqui é o Ricardo, e eu ajudo no marketing do restaurante Kebab Salonu, onde meu irmão é chef e sócio.Acho que realmente houve uma quebra de expectativas. O Kebab Salonu não é uma kebaberia de rua mesmo: o próprio nome é baseado nas casas de shish kebab originárias no Império Otomano e que também eram casas de café turco (como nosso restaurante). O modelo mais semelhante a esses é o das brasseries, onde você pode beber, tomar um café e ter uma ótima refeição leve.A explicação do porteiro sobre a logística é porque realmente o atendimento fica prejudicado no balcão (já testado, por sinal). O tipo de prato e o tempo de preparo não se coaduna com o balcão, e você iria sair chateado do mesmo jeito e nós não queremos isso. Os pratos levam 30 minutos e seu sanduíche não sairia em menos de 20 minutos àquele dia naquele horário (tudo é artesanal, grelhado, com pão feito na hora – muito diferente do doner europeu, onde o espeto fica girando e o pão pita é pesado e duro).Convidamos portanto a voltar ao nosso restaurante, mas entendendo que nosso kebab não é aquele de rua, e sim o original encontrado em restaurantes do Marrocos à Índia, conforme pesquisa original de nosso chef. Acho que pode se surpreender positivamente desta vez.Um grande abraço,Ricardo

    Like

  6. Miguel, realmente concordo com o Ricardo quando ele diz que o Kebab Salonu não é uma kebaberia de rua e lá você realmente não vai conseguir tomar um chopp correndo e ir ao cinema, mesmo porque um sanduiche de cordeiro com molho tahine e todas as suas especiarias pede um ambiente mais reservado para a digestão. Mas se você quer realmente um ambiente descontraído para ir depois do cinema, beber uma cerveja, ou várias, você deve ir ao Kebabel, dois quarteirões a mais em direção ao centro e que tem o Kebab típico libanês como especialidade, tem de cordeiro, de falafel, frango, couve-flor… além de apresentar uma carta de cervejas importadas muito boa que você não vai encontrar em qualquer lugar.

    Like

  7. Miguel, sorte a sua de não ter comido. Eu achei o kebab com gosto de carne queimada, não gostei nem um pouco… preferi o Mc Arábia que comi em Dubai, já que nunca tive a oportunidade de provar o kebab em outro lugar, principalmente na rua.

    Like

  8. Sou de Salvador e pretendo ir em breve a São Paulo.Queria muito uma relação de Kebaberias de São Paulo, pois sou apaixonada pelo KEBAB. Tive a oportunidade de prová-lo quando morei na Espanha e lá é uma febre desse tipo de comida.Alguém pode me ajudar??? Já ouvi falar do Salonu e Kebabel. Tem outros?? Preciso do endereço completo.Grata,Vanessa Freitas (Salvador)

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s