Na estrada real dos botecos

Depois de celebrar os dez anos de sucesso na capital mineira, o Festival Comida de Buteco chega pela segunda vez com sua caravana ao Rio de Janeiro. Tempo não vai faltar aos cariocas que quiserem nos próximos 27 dias – a farra começou na sexta-feira, 29 de maio –, testar e eleger os melhores botequins da cidade nos quesitos: qualidade do tira-gosto, temperatura da bebida, higiene e atendimento. Veja a lista dos concorrentes aqui.

Entre os concorrentes deste ano, já tive a honra conhecer o Bar Brasil, o Bar Urca (leia o post “Ressaca? Não, não, nada disso”, de fevereiro de 2009), o Bracarense, o Jobi e o Bar do Mineiro). Espero poder visitar logo o Original do Brás, vencedor do ano passado e que participou, como convidado de honra, da saideira do Comida di Buteco de Belo Horizonte, no fim de semana de 22 a 24 de maio.

Apesar do atraso, pelo qual me desculpo, não poderia deixar de falar desse evento que a cada ano fica mais legal. A Saideira é uma festa que reúne todas as casas participantes. Ao fim de três dias, são anunciados os vencedores. Desta vez, aconteceu no Centro Esportivo Universitário, uma ampla área anexa ao campus da UFMG, entre o Mineirão e a Lagoa da Pampulha. São Pedro ajudou e a origanização deu conta de atender, dentro dos conformes, aos 10000 visitantes que passara por ali em cada um dos três dias.

Num clima pacífico, as barracas de cada um dos 41 botecos de Beagá puderam ser ser visitadas com calma (e alguma fila, nos mais disputados). De quebra, a moçada curtiu shows de Luiz Melodia, Moacir Luz e da atleticana Beth Carvalho.

Ao desembarcar, segui diretamente do aeroporto de Confins, na tarde do sábado, para o evento. Muito bem recebido pelo anfitrião Eduardo Maya, fui guiado até a barraca do Bartiquim. Ali, comecei os trabalhos pelo rabo no mato (rabada com mostarda).

Em seguida, e logo ao lado, experimentei no Bar da Lora o potente “mercadão da lora ao molho dos bohemios”, um prataço de fígado com jiló, linguiça com couve e pernil com conserva.

Depois de uma volta de reconhecimento, parei no Agosto Butiquim para conhecer dona berinjela e seus dois quitutes (cubos de carne marinados, berinjela crocante e bolinhas de angu com taioba). Que me lembre, foi a primeira vez na vida que comi berinjela frita daquela forma – em palitos, como batatas do McDonald’s). Genial também a ideia das bolinhas de angu,

Antes de zarpar, tive tempo de dividir com a minha Camila, no Bar Sabor do Nordeste, uma porção de sinfonia nordestina, carne de sol na brasa com pirão de queijo (não sei não, mas poderia jurar que naquela hora eu estava em Recife…).

No dia seguinte – sem a chance de ser repreendido –, me atraquei com o tropeiro bandeirante do Bar do Dondinho (feijão tropeiro om couve).

Antes de correr para o aeroporto, experimentei ainda uma joia: o fondi mineiro do Boteco da Carne, uma porção combinada de linguicinha, pernil e almôndega molhados no angu molinho (para os paulistanos, angu = polenta) e queijo parmesão. Uma delícia!

Depois dessa epopeia, não, não sei quantos quilos fiquei mais gordo.

PS: Ah, para conferir os vencedores, visite http://www.comidadibuteco.com.br

8 thoughts on “Na estrada real dos botecos

  1. Show de bola Miguel, é isso aí você ta em todas.Os botecos de BH tem muita personalidade, na maioria dirigida pelos proprios donos e conduzido com muito amor e carinho.Pena que não vizitar meu amigo Zezè (bar do zeze do barreiro).

    Like

  2. Adoramos sua visita por aqui…Mesmo com a camisa do São Paulo (digo isso pela ala celeste, claro!). Beijão!

    Like

  3. Miguel,Tudo bem?Conheço o concurso há alguns anos e inclusive já fui jurado em São Paulo, Beagá e Salvador, sempre com passagens pagas por mim.E não respeito mais um concurso que 'sugere' aos donos de boteco que participem de um patético desafio doritos, que foge completamente do conceito gastronômico.Em Minas, fico com os botecos, não com esse concurso desvirtuado.E boteco bom é o que mais tem lá!Abração!

    Like

  4. Olá, Júlio.Obrigado por seu comentário. Honestamente, acho que você perdeu um baita evento. A eleição do petisco com doritos foi feita em separado, sem prejuízo do concurso principal. A meu ver, essa foi uma decisão inteligente da organização, já que não se misturou dessa forma uma ação de um patrocinador (um evento como esse depende de investimento) com a grande atração. Se me permite uma dica, volte lá no ano que vem.Abraço!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s