Você tem coragem de comer isto?

Primeiro veja o vídeo a seguir. Em seguida voltamos a conversar.

httpv://www.youtube.com/watch?v=9ZLbdpuJvKc

Esses deliciosos pedaços de serpente – viva – com legumes à juliana me fizeram lembrar de certas iguarias que a maioria das pessoas entendem como esquisitas, mas que têm lá o seu valor e, sobretudo, o seu sabor.

Muito do estranhamento ou do apetite por uma receita depende, na verdade, do contexto cultural ou do local em que o comensal está. Se na China, como mostra o vídeo, peixe vivo faz sucesso, por aqui é legal lembrar que no Nordeste e no Espírito Santo a caranguejada se apresenta como receita típica. E, convém lembrar: quanto menor for o tempo da trajetória do crustáceo ainda vivo, do caritó até o pratoe passando pela penela, mais saboroso ele estará.

Abaixo, alguns lugares que servem petiscos, por assim dizer, diferentes:

Caranguejo do Assis: já que falamos de caranguejo, esse bar capixaba é um dos melhores lugares para apreciar o crustáceo. Convém não desrespeitar a etiqueta, isto é, empunhar um martelinho e destroçar pernas e casco do bichinho com a arma.

Avenida Estudante José Júlio de Souza, 290, Itapoã, Vila Velha, tel. (27) 3289-8486.

Mocotó: é difícil competir com o atolado de bode ou com o melhor torresmo de São Paulo, mas vale a pena experimentar a sertanejíssima passarinha, que vem a ser baço de boi.

Avenida Nossa Senhora do Loreto, 1100, Vila Medeiros, tel. (11) 2951-3056.

Valadares: o botecão da Vila Romana serve os famosos testículos de boi e de galo, fritos à doré, ao alho e óleo ou a milanesa. Reza a lenda que ainda nos anos 60, logo que o bar foi aberto, era comum ver rãs fujonas a saltitar pelo salão, certamente receosas de seu destino – a chapa.

Rua Faustolo, 463, Lapa, tel. (11) 3862-6167.

Os ditos-cujos do Valadares

PS 1: lembrei-me agora dos meus seis anos de idade, quando caçava tanajura num terreno da rua de terra em que morava, na cidade de Contagem (MG). A mãe de um vizinho fritava essas formigas bundudas com arroz.

PS 2: lembrei-me também de uma barraca que vi na feira de Marrakesh, no Marrocos, repleta de cabeças de carneiro. Não tive coragem.

Advertisements

4 thoughts on “Você tem coragem de comer isto?

  1. Fala Miguel,
    na primeira vez que estive na cidade do México, os clientes me levaram p/ almoçar em um tradicionalíssimo restaurante local, HAcienda de los Morales. Um lugar muito antigo e bonito no meio do caos mexicano.
    E, lembro perfeitamente que um dos pratos locais que comemos era uma formiga grande, tipo tanajura, bem fritinha e misturada na comida. Era muito gostoso!!
    Não lembro o nome do prato mas foi a maior recordação daquele almoço.
    Abs
    Piki

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s