O dia em que Roberto Carlos foi porta-estandarte

Neste fim de semana, em meio a diversos blocos de carnaval que saem às ruas de São Paulo – estará em curso uma retomada do carnaval de rua? – para as prévias momescas, um ilustre visitante desembarca do Rio de Janeiro e dá as caras no bairro de Pinheiros.

Ciceroneado pelo compositor Moacyr Luz, o bloco Exalta Rei se apresenta a partir da 1 da tarde de sábado no Pirajá.

O bloco desfilou pela primeira vez no carnaval carioca de 2009, pelas ruas do fantástico bairro da Urca, que tem como o mais famoso morador o cantor Roberto Carlos – e este blogueiro estava lá.

Folia com ie-ie-iê na Urca

No repertório do grupo havia apenas canções  do “Rei”, tocadas em ritmo de marchinha, samba e funk, caso das versões de Amigo e Todos Estão Surdos, por exemplo.

Como virou praxe entre os blocos mais concorridos, naquele carnaval o Exalta Rei havia anunciado que desfilaria a partir das 6 da tarde da segunda-feira de carnaval. Mentira. Fez a concentração bem mais cedo, ao lado do bar Garota da Urca, e por volta de umas 3 ou 4 da tarde saiu pelas ruas do bairro – nada como ser insider, hehe.

Disciplinados como numa procissão, os foliões seguiram os músicos pela rua que beira aquele pedacinho da Baía de Guanabara e fizeram uma parada diante do prédio em que o camarada de Erasmo. Lembro da comoção que tomou conta do cordão ao ver uma discreta movimentação na sacada do apê de Roberto. Lá do alto apareceu na mureta uma funcionária, depois outra. De repente, ninguém mais. Até que Ele, Ele Mesmo, vestido de camiseta azul-clara e com aqueles indefectíveis mullets grisalhos – que um amigo definiu como franjas nas costas – deu o ar da graça.

O Rei, no alto de sua majestosa cobertura

Imagine, leitor, o que foi aquele momento. O “Rei” Ficou ali por algum tempo e se recolheu para o que seria o ápice daquela tarde ensolarada: desceu até o mezanino do edifício, deu uma sambadinha e ainda empunhou o estandarte do bloco, para delírio da galera. Realmente inesquecível.

A sambadinha real

Já por volta das 6 da tarde, caminhando para fora da Urca, em direção ao Leme, onde eu e meus amigos pretendíamos comer no Cervantes – que estava fechado, o que no obrigou a seguir de táxi até o Bar Lagoa -, cruzamos com algumas garotas no sentido contrário. Queriam saber onde era a concentração do Exalta Rei. Dei uma de estraga-prazeres e falei: “olha, com sorte vocês pegam o finalzinho do bloco”.

A prova do crime

Pelo que consta, Roberto ainda não confirmou presença no grito de carnaval do Pirajá. Mas o bloco-revelação do carnaval 2009 há de reverenciá-lo, assim como a outras majestades, como Michael Jackson, Luis Gonzaga, Elvis Presley e Ray Charles.

O blog estará lá.

Pirajá. Avenida Brigadeiro Faria Lima, 64, Pinheiros, tel. 3815-6881, http://www.piraja.com.br.

4 thoughts on “O dia em que Roberto Carlos foi porta-estandarte

  1. Pingback: Tweets that mention O dia em que Roberto Carlos foi porta-estandarte | Boteclando - Blogs - VEJA SP -- Topsy.com

  2. Que é isso, hein Miguel!?!?!?
    o que aproveitou esse pré-carnaval….muito bom!!!

    Ontem, indo pra BH, te vi na revista da TAM. E olha, que 10 min antes eu estava pensando em combinar de tomarmos uma no St Patricks Day. Muita coincidencia!
    E o pé, como anda???
    Melhoras aí!!
    abração
    Piki

    Like

    • Fala, Piki! Pô, só hoje consegui recuperar os arquivos do blog. A partir do dia 25 ele volta a todo vapor, no portal viajeaqui. abração.

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s