Baixo Augusta ou Minas de Baixo?

IMG_3024

Não sei se vocês – em especial os que circulam pelo Baixo Augusta – repararam, mas, aquela região, que deve receber alguns milhares de pessoas neste Carnaval, se tornou um pólo de bares e restaurantes especializados na comida mineira – ou que pelo menos levam Minas no nome.

Aquele quadrilátero entre Rua Luís Coelho, Bela Cintra, Matias Aires e Frei Caneca poderia ser chamado tranquilamente de “Minas de Baixo”, em vez de Baixo Augusta.

São pelo menos cinco casas à mineira nesse perímetro.

Vamos lá:

IMG_3059

Na esquina da Rua Bela Cintra com a Luis Coelho está o Segredos de Minas, que tem uma filial na Haddock Lobo. Vizinho de parede dele encontramos o Terraço de Minas.

Na Antonio Carlos fica o Mineiro Prime e na Matias Aires, também vizinhos, estão o restaurante O Mineiro e o Boteco de Minas, ao qual fui na semana passada.

Em comum, essas casas têm também algumas características, que remontam ao jeito mineiro de comer, se a gente considerar que nos botecos mineiros temos muitos pratos com sustança. Dois exemplos diretos de BH são o Café Palhares, e seu famoso kaol (prato feito de couve, arroz, ovo, linguiça e farinha, acompanhado de cachaça) e o Casa Cheia, no Mercado Central, com uma infinidade de receitas fartas para o almoço.

Pois esses mineiros do Baixo Augusta servem pratos feitos com muita comida, que custam em torno dos 20 reais – não é à toa que vivem lotados na hora do almoço – e no fim da tarde ainda viram ponto de encontro na happy hour.

A bem da verdade, valem a visita mais pelo custo-benefício do que pela criatividade ou pelo, digamos, talento na cozinha.

No Segredos de Minas, no almoço de todos os dias são 12 pratos executivos. O mexido mineiro (arroz, feijão tropeiro, ovo, torresmo e banana) custa 17,90.

O Terraço de Minas serve um PF gigante de arroz, feijão, carne moída e 3 pasteis de queijo por 21,90. E também faz receitas para ser compartilhadas, como o tutu de feijão, para três ou quatro pessoas.

IMG_3028

No Boteco de Minas, um PF de arroz, feijão (carregaaado no alho), legumes e filé de frango à milanesa me custou 16,90. Mas a feijoada é bem gostosa. Ali acontece um festival de caipirinhas, a 14,90 cada uma. E confirmando a tradição, um barrilzinho cheio de cachaça fica à disposição para quem quiser pegar uma dose na saída.

Boteco de Minas: Rua Matias Aires, 86

Segredos de Minas: Rua Bela Cintra, 919

Terraço de Minas: Rua Haddock Lobo, 179

* Texto editado, que reproduz minha coluna Cultura de Boteco, na rádio Band News FM, que foi ao ar hoje.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s