Amigo Giannotti e a fogazza

IMG_2741

O Icassatti e o Giannotti / Foto: Miguel Icassatti

Quando eu tinha meus 16, 17 anos, ia muito com meus amigos ao Chop Haus, um boteco fuleiro na Rua Santo Antonio, no Bexiga que tocava rock e heavy metal – uma vez, até, seguimos pra lá a pé desde o Parque Antartica, depois do show do Iron Maiden.

E lá ficamos lá até as 5 da manhã, que era o horário que começavam a circular os ônibus que nos levariam até em casa, no Pari.

E um ponto de parada antes ou depois do Chop Haus era o Amigo Giannotti, para forrarmos o estômago com a focaccia da casa.

O amigo Gianotti, no caso, é o senhor Antonio Luis Giannotti, que mantém o boteco aberto desde 1983, numa daquelas casas típicas do Bexiga – se não me engano o imóvel é dos anos 1930.

Como convém a um bom boteco, eu sempre insisto, ali ele trabalha ao lado da família: com a mulher e os filhos, que cuidam da cozinha e do salão. Eu passei lá no sábado, 1h da manhã e estava tudo mundo no batente.

Eu pedi uma focaccia de calabresa, absolutamente deliciosa. O recheio mistura a linguiça com temperos e tomate. A massa é crocante e leve, tanto quanto uma bomba dessas pode ser.

Pra beber, fui de Heineken, 13,50 a garrafa.

Ele abre o bar de quarta a domingo, a partir das 20 horas e funciona até as 2h da manhã.

Quando o dia 29 do mês coincide com o domingo, abre para o almoço e serve o famoso nhoque da sorte.

Aliás, que sorte termos um boteco como esse em São Paulo!

Amigo Giannotti. Rua Santo Antonio, 1106, Bexiga.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s