Os novos e os clássicos drinques no SubAstor

 

Não sei quanto a você, mas na minha opinião a dobradinha Astor e SubAstor é o bunker perfeito para a temporada de noites frias. A combinação entre boa cozinha, salões e balcões invariavelmente floridos e coquetelaria respeitável é matadora.

Tenho sentido falta das caipirinhas do Tarcísio, barman que foi promovido a gerente do Pirajá (bar que pertence aos mesmos donos do Astor) do Morumbi Shopping) e que de vez em quando trazia de suas férias na Zona da Mata mineira boas garrafas de cachaça.

Em compensação, Neto, que atendia no SubAstor, subiu para o balcão do Astor e tem segurado a bronca com louvor: mandou muito bem no negroni e no manhattan que pedi.

Estive lá na semana passada e pude conferir um dos 20 novos drinques criados pelo barman Fabio La Pietra para o Sub. O apelo desses novos birinaites é a experiência sensorial. Foram reunidos num menu coquetéis que aguçam os sentidos — caso de uma receita servida em taça de prata, que estimularia o tato.

O frappê à la negroni (foto) é uma releitura do clássico da coquetelaria internacional, cuja base mescla vermute tinto com gim. Aqui é misturada a com creme, ganha um paladar levemente adocicada e é servida numa taça de frappé. Sai por 28 mangos.

Não achei ruim, para falar a verdade, mas não fiquei tão empolgado com as novidades.

Num símbolo da boemia paulistana, como é o caso do Astor e de seu adendo Sub, prefiro ficar com a segurança dos clássicos.

Astor e SubAstor. Rua Delfina, 163, Vila Madalena, tel. (11) 3815-1364, SãoPaulo, SP

Venga! para São Paulo, venga!

Venga! em Ipanema, Rio / Foto: Leo Martins

Ontem à noite, durante a festa de 15 anos do bar Original, Edgar Costa contou ao blog em que pé estão os preparativos para a inauguração da filial paulistana do Venga!, bar de tapas carioca aberto em 2009 na Rua Dias Ferreira, no Leblon, e que no fim de 2010 ganhou uma unidade em Ipanema.

Edgar é um dos sócios da Companhia Tradicional de Comércio, que comanda, além do Original, o Pirajá, as pizzarias Bráz e Quintal do Bráz, a Lanchonete da Cidade e o Astor. Recentemente o grupo associou-se aos proprietários do Venga! para, enfim, dar cabo ao plano de abrir um bar de tapas legal em São Paulo. “Desta vez fizemos o caminho inverso”, diz Edgar, com o knowhow de quem exportou para o Rio as marcas Bráz e Astor. “Nenhum dos bares de tapas recentemente abertos em São Paulo se compara ao que os meninos do Venga! fizeram no Rio, no que diz respeito, por exemplo, à qualidade da comida”, completa.

As obras estão em pleno andamento. A casa tem previsão de abertura para o fim do mês de outubro, na Vila Madalena, no imóvel que fica de frente para o Astor, na esquina das ruas Turí e Delfina. “Estamos estudando alguns fornecedores, mas a princípio vamos replicar aqui o cardápio das casas do Rio, que está redondinho”, antecipa Edgar.

Que vengan, então, os pinchos, as sangrias, o polvo com batat e páprica picante e outras tapas!

Leia também:
A Mooca faz bem