A nova viagem do Boteclando

Depois de algumas semanas fora do ar, o Boteclando volta à ativa, desta vez hospedado no portal Viajeaqui, da Editora Abril.

A viagem que começa agora – ou recomeça, dependendo do ponto de vista – tem uma razão. Desde meados de março, este blogueiro faz parte da distinta equipe do portal Viajeaqui, na função de editor-chefe.

Vou trazer ao Boteclando mais e mais histórias e memórias de bar, de boemia, de gastronomia, em São Paulo e onde eu vier a aterrissar.

Seja benvindo, obrigado e volte sempre ao blog!

Um domingo perfeito

Poucas coisas na vida são tão especiais quanto um domingo de sol, como ontem. Um domingo perfeito para acordar não muito tarde, a fim de tomar o café-da-manhã com calma, dar um passeio no parque – se você estiver no Rio ou em Fortaleza, tem o upgrade da praia – e almoçar sem pressa. E quem sabe para tomar um chopinho num bar antes do pôr-do-sol, como fiz ontem.
Certos bares, aliás, se prestam mais a um programa vespertino do que a uma balada até altas horas. Esse é o caso do Dita Cabrita, que foi aberto em julho passado, na Pompéia.
O bar tem uma ótima área ao ar livre, na qual foram plantadas árvores frutíferas, espécies ornamentais e flores. A decoração segue a linha rústico-chique, com mesas e cadeiras de madeira e pintura colorida descascada.
A dona da casa – e da cozinha – é Benedita Mazzari Pereira de Souza, que um dia teve o apelido de “dita cabrita” e que hoje é chamada pelos mais íntimos por “Benê”.
No começo Benê só preparava uma ou outra opção de salgado, além dos espetinhos de carne e de legumes (a partir de R$ 2,90).
Hoje o cardápio está mais redondo e rico: a porção de bolinhos da casa, feitos com massa de milho e recheio de cabrito desfiado, continua sendo o hit, mas ganhou a companhia de pratos. O bobó de camarão é um dos mais saborosos, e pode ser antecedido de uma porção de miniacarajés (R$ 19,00). Aos sábados, Benê serve feijoada.
O primeiro a testar as receitas da Benê é seu marido, Valter Pereira de Souza, o Valtinho. Sãopaulino, Valtinho é mais fiel que qualquer corintiano. Todo domingo vai à missa. Da igreja segue para o bar, a fim de ajudar a preparar tudo antes da chegada dos clientes. Não bebe, mas zela pela qualidade do chope, que está cada vez mais bem-tirado.
Para o Valtinho, foi mesmo um domingo perfeito: o São Paulo foi pentacampeão, o Palmeiras parou na Sul-Americana e o Corinthians caiu para a segunda divisão.
Valtinho comemorou pra caramba.
Dita Cabrita. Rua Barão do Bananal, 961, Pompéia, São Paulo, (11) 3868-2463.