As empanadas da Paola

Um ano atrás, a chef argentina Paola Carosella reformulou não apenas o cardápio mas todo o conceito do restaurante Arturito, em Pinheiros, do qual é proprietária. Disposta a continuar oferecendo uma boa cozinha, mas a bolsos mais acessíveis, ela cortou custos — mudando, por exemplo, detalhes na decoração (caíram fora as toalhas de linho, as flores frescas que decoravam as mesas deram lugar a plantas em vasos) e diminuindo a oferta de vinhos — e criou um cardápio com itens mais em conta, a exemplo do delicioso sanduíche de barriga de porco braseada com picles, aióli, tomate e rúcula (27 reais).

Objetivo alcançado e clientela satisfeita, ela de certa forma mantém um percurso de uma gastronomia mais pop. Em abril, tomou o caminho do Itaim Bibi e inaugurou o La Guapa Empanadas e Café, em sociedade com Benny Goldenberg, do Mangiare. Nessa agradável, por que simples, casa especializada no típico salgado argentino, são preparados sete sabores, na hora, ao preço de 6,30 reais cada unidade. Mais vale a pena pedir logo o combo com seis deles, a 36 reais. Há a salteña (de carne moída, azeitona, batata e ovo), a portenha (queijo cremoso e tomate assado), a pucacapa (cebola, coentro e queijo), a amarrito (presunto e queijo), a humita (milho verde, manjericão e queijo cemoso), a de frango caipira e a de espinafre e brócolis com queijo.

Para acompanhar, pode-se pedir vinhos de boa relação custo-benefício e, para finalizar, o tabletón, um tentador doce feito com alfajor, cacau e doce de leite, servido com um creme chantilly de cachaça com fava de baunilha — ideal para curar qualquer frustração futebolística, se é que você me entende.

La Guapa Empanadas. Rua Bandeira Paulista, 446, tel. (11) 3079-2631, http://www.laguapa.com.br.

(Foto: Mario Rodrigues)

Rodízio de batatas fritas – à parisiense

foto: divulgação

Para celebrar a abertura da Copa do Mundo – e os meus primeiros pontos no bolão da redação –, hoje almocei com uns amigos no L’Entrecôte de Paris, no Itaim Bibi (devo ser umas das poucas pessoas no mundo a ainda chamar o bairro por este nome…). Pobre da França, que viria a empatar em 0 a 0 com a briosa seleção do Uruguai, do grande tricolor Lugano.

Já famoso por servir apenas o prato que lhe dá nome, ou seja, fatias de entrecôte (ou contrafilé ou rib eye, parte do prime rib) cobertas por um molho repleto de ingredientes, entre eles mostarda, o restaurante estava bem cheinho. Sorte que tínhamos uma reserva.

A carne ao ponto estava tenra, saborosa e macia. O serviço é bem interessante: o couvert traz baguete com manteiga, repostos constantemente. Em seguida vem a salada de folhas com nozes. Por fim chega o entrecôte, num prato com batatas fritas sequinhas e fininhas. Por esse menu cada comensal paga R$ 34,50. E, o melhor, tem direito à reposição de batatas fritas quantas vezes quiser!

L’Entrecôte de Paris. Rua Pedroso Alvarenga, 1135, Itaim Bibi, tel. 3078-6942.