A costela do Belchior

 

Aquele Belchior, o rapaz latino-americano sem dinheiro no banco, é outro, e foi pro céu dia desses, grandissíssimo compositor!

No caso, o da costela, que mencionei no título deste texto, é o Belchior de Freitas Soares, mais conhecido como Bel, o dono de um boteco bem pequeno em Pinheiros, escondido no meio de um quarteirão, num salão simples e estreitinho (foto).

Aliás, o Bel se gaba de fazer “a melhor costela no bafo do mundo”. Ele é fornecedor de bares nas vilas Madalena e Mariana, inclusive.

Não acho que seja a melhor do mundo – não chega perto do matambre que meu finado tio Artur fazia -, mas a carne estava bem macia na visita que fiz recentemente.

Na verdade, foi a segunda vez que estive lá – e da primeira, havia levado para viagem uma costela muito suculenta, úmida, limpa (isto é, sem gordura)  e, sim, deliciosa.

Desta vez, pedi um PF de costela, que veio com arroz, feijão e mandioca frita (R$ 18,98). Vem com uma porção pequena de arroz e feijão, mas se você quiser repetir, basta pedir que o Bel traz, sem cobrar nada a mais. Temperei a costela (que fica 15 horas em cozimento, segundo o Bel, apenas com sal grosso, ervas e cebola) com a pimentinha e a farinha da casa e foi mesmo uma delícia.

Tem também costela servida na panela de pedra sabão (por 75 reais), costelinha de porco com barbecue (85 reais), vaca atolada (cozida com mandioca, 75 reais) e até ossobuco cozido na cerveja preta (68 reais) – tudo isso em porção para 3 pessoas.

Pra beber, caipirinha feita com cachaça mineira de Salinas a R$ 18,50 e cerveja Heineken a 10 reais.

De sobremesa? Uma paçoquinha, que é cortesia da casa.

Costelas (Costela do Bel). Rua Amália de Noronha, 343, Pinheiros.

 

Quer saber o que é um Boteco de verdade? Vá ao Bar do Luiz Nozoie

IMG_1306

Fazia tempo que eu devia a mim mesmo um retorno a este que é um dos botecos mais clássicos da cidade de São Paulo, e um dos meus preferidos, por sinal.

Estou falando do Bar do Luiz Nozoie, no Bosque da Saúde.

Luiz Nozoie é um nissei que abriu este bar em 1962. E que levou a família para trabalhar com ele. A finada e fiel companheira, Dona Shizue, tomou conta da cozinha – que Deus a tenha -, que hoje está sob a batuta da filha, Marcia.

O Bar do Luiz Nozoie é um lugar muito simples, a decoração parece ser a mesma desde os tempos da inauguração, original – sequer há placa na porta.

Não importa. É um boteco obrigatório.

Conheci o Bar do Luiz Nozoie em 1998, quando fiz minha primeira reportagem lá. Era apenas Bar do Luiz. Por um imbróglio jurídico e mesquinho do Bar Luiz, do Rio de Janeiro, o boteco da Saúde ganhou o sobrenome ali por volta dos anos 2000 e pouquinho.

Marcia herdou de dona Shizue, que morreu há uns dez anos, a tarefa de preparar os pasteizinhos, que mais parecem rissoles, e que levam até cerveja na massa. Tem de carne, de queijo e de camarão, 3 reais a unidade – CUIDADO COM O CAROÇO DA AZEITONA!

Seu Luiz já não desce ao Guarujá para pescar – seus troféus de pesca estão expostos numa prateleira – os peixes-espada e as prejerebas que trazia para dona Shizue preparar, mas os espetinhos de peixe ainda fazem sucesso. Assim como a rã à milanesa, 15 reais.

Em cima do balcão ficam expostas em caixas de vidro, diversas conservas, queijos e porções frias, para que você monte um pout-pourri.

Uma fatia de lombo de porco temperado com ervas, por exemplo, sai por 1,50 real.

O jiló recheado com uma espécie de chutney picante de cebola custa 3 reais a unidade e é sensacional!

Entre as bebidas, a Serramalte está 13 reais.

E por falar em cerveja, muitos anos atrás, o seu Luiz construiu uma engenhosidade, pra resfriar a cerveja rapidinho.

Ele encheu uma antiga máquina de armazenar sorvete com uma solução de muito gelo, álcool e sal e passou a mergulhar um samburá, uma cesta de pesca cheia de garrafas de cerveja e em 15 minutos conseguia gelar a garrafa.

O seu Luiz Nozoie está com 87 anos e ainda dá expediente no bar, às segundas, terças, quintas e sextas.

Botequeiro que se preze tem de conhecer este grande boteco de São Paulo, agradecer e pedir a bênção a Luiz Nozoie San.

Bar do Luiz Nozoie. Avenida do Cursino, 1210, Bosque da Saúde