Eu, mala

IMG_2724
Vinho bom e barato no Canaille / Foto: Miguel Icassatti

Sabe aquele tipo de freguês que garçom adora? Aquele que chega assim e pede: “ô, chefia, sabe esse filé aperitivo com alho’? Então, dá pra trocar o alho por cebola?”

Pois é, eu confesso, às vezes encarno essa figura. Não é sempre, mas dia desses encarnei, e num bar que eu gosto bastante, o Canaille, em Pinheiros.

Mas eu acho que tive lá minha razão.

O Canaille é um bar-restaurante bem charmosinho, com uma varanda gostosa e que tem uma boa carta de vinhos, com cerca de 80 rótulos, e a preços bem convidativos – inclusive opções em taça, para quem não quiser pedir uma garrafa. Tem várias opções abaixo de 100 reais, por 55, por aí. Eu pedi um rosézinho, francês, por 89, se não me engano.

Pois bem, cheguei lá com Camila e dessa vez eu queria provar algo diferente daquilo que costumo pedir sempre, que é o bom cheesesalada da casa com maionese de bacon, acompanhado de batata rústica e que custa R$ 28.

Percorri o cardápio e falei: “bom, vou pedir essa coxa e sobrecoxa de frango marinada” (R$ 25) . O problema, pra mim, é que esse prato vem acompanhado de uma porção de arroz. Eu achei que esse acompanhamento não tinha nada a ver, era bem sem graça, e perguntei à garçonete, tadinha, se eu poderia trocar o arroz, por exemplo, por algumas batatas rústicas.

Ela foi à cozinha e voltou dizendo que não dava, mas que poderia ser trocada por deliciosos… legumes.

Pô, confesso que fiquei #chatiado e desencanei do frango. Acabei voltando para o hambúrguer mesmo. E, pra falar a verdade, não me arrependi. Estava bom, embora um pouquinho acima do ponto que pedi, mal-passado.

Ao contrário, me acalmei e parti pra sobremesa. Se não me engano, um bolo com sorvete de abacaxi. Até me animei e pedi uma dose de cachaça, Nega Fulô, pra acompanhar. Mas aí, o doce veio com sorvete de… chocolate.

Fiquei confuso, perguntei pra garçonete se eu havia pedido a sobremesa certa, e ela me disse, que de fato, havia acabado o sorvete que eu havia pedido e a cozinha mandou o de chocolate.

Era a hora de eu me vingar e dizer: “Tá veeendo? O freguês é chato mas a cozinha também dá suas pisadas”.

Na verdade, na hora da conta, a casa até me ofereceu a sobremesa como cortesia, mas eu estava numa boa, com a minha gatinha, a noite tinha sido gostosa e recusei a oferta.

Pensei bem, e concluí que é melhor se lambuzar de chocolate do que descascar abacaxi.

Canaille Bar. Rua Cristiano Viana, 390, Pinheiros.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s