Embaixo daquela árvore tem um boteco

Embaixo daquela árvore tem um bar, o Espetinho do Pedro, que é o melhor boteco de Natal.


Comigo, concorda boa parte do júri da edição 2008-2009 de Veja Natal, que chega às bancas neste fim de semana e apresenta a casa como a premiada na especialidade.


Estive na capital potiguar um mês atrás, exatamente na tarde do sábado, dia 27 de setembro. A tarde de sábado, você sabe, é o melhor momento da semana. Nas tardes de sábado, gosto de procurar um lugar ao ar livre para almoçar, sem pressa, para beber, com calma e a tempo de voltar pra casa e tirar uma sonequinha de uma hora, antes de pensar no que fazer à noite (ainda bem que estamos no horário de verão e ganhamos uma horinha a mais de luz).

As tardes de sábado deveriam ser infinitas, enfim.

E aquela tarde de sábado em Natal foi realmente surpreendente. Seguindo a indicação do gerente do Mangai, o melhor restaurante brasileiro da cidade, no qual eu acabava de almoçar, consegui chegar ao Espetinho do Pedro sem maiores problemas. Convém lembrar essa passagem porque o bar, na verdade, ocupa o ponto em que Pedro Ramos abriu uma banca de revistas, uma década atrás. Ou seja, não há número do logradouro, o que torna realmente a busca mais difícil, ainda mais para um forasteiro.

Na época em que Pedro era jornaleiro, como pouca gente parecia estar interessada em notícias, ele teve de se virar. Começou a vender lanches na própria banca, instalou uma churrasqueirinha e pronto: sacou que o negócio deveria ser outro. Aposentou o espaço, tirou as prateleiras para dar lugar a um balcão, instalou uma pia, trocou a churrasqueirinha velha por uma de tijolos, improvisou uma cozinha, colocou uma cobertura, uma geladeira, puxou um pedacinho aqui, outro ali, espalhou pela calçada algumas mesas de plástico e pediu sombra aos dois pés de algodão-do-Pará que cresciam ali em frente.

A foto aí em cima dá uma idéia do que encontrei. O bar fica longe da praia, o que o torna um ponto de encontro de gente boa, da terra. Havia famílias, casais, fregueses antigos, todos muito bem atendidos por Pedro e seus filhos. Vi tudo isso enquanto estava sentado naquela mesinha que, na foto, tem a garçonete passando a lado, carregando uma bandeja.

Enquanto tomava uma Skol gelada, provei um espetinho de asa de frango, outro de carne, e fiquei divagando sobre aquele lugar, aquela cerveja, a vida, a família, sobre aqueles dois pés de algodão-do-Pará que me davam uma sombra perfeita.

Eu tinha tempo, afinal, embaixo daquela árvore tinha um boteco, naquela tarde de sábado que parecia ser infinita.

Espetinho do Pedro. Avenida Brigadeiro Gomes Ribeiro, s/nº, Morro Branco, Natal, tel. (84) 9471-2854.

4 thoughts on “Embaixo daquela árvore tem um boteco

  1. Ah Miguel! Esse barzinho é uma delícia mesmo… e tem muita história para contar! Será que encontro uma cerveja gelada e uma sombra dessas aqui por São Paulo? Rs! Beijos, Júlia.

    Like

  2. Pois é, Júlia, boteco com cerveja gelada é o que não falta por aqui. Já a sombrinha de uma árvore como essa, é coisa rara. Mas o clima de cidade pacata você vê em lugares como o Frangó, na Freguesia do Ó, e o Bar do Jô, no meu Pari.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s